domingo, 4 de outubro de 2015

Já foram 6!

É mais um dia dele (deles) que chega. É um dia que estimo agora com saudade mais do que qualquer sentimento, no entanto é o dia que faz mais uma vez mover pessoas, ideias e objetivos. Sensibilizar, mostrar que vale a pena e que nunca é tarde.
Velhos são os trapos e mesmo esses tem sempre alguma função a desempenhar.
Comecei com um, depois chegou a outra que procriou como se não houvesse amanhã e em menos de “três tempos”. Passaram a ser 6 a cargo! E como gostei de os ter a todos e todas comigo. Na hora certa encontrei almas gémeas para os mais pequenos(as), dois de cada, e voltaram a ficar dois. Os melhores!
Pouco tempo depois e sem aviso prévio a vida fez rasteira e para ele foi o último suspiro, alguns últimos suspiros. Ouvi mas não vi, sons que ficaram cravados na minha cabeça e que em conjunto com a saudade me fazem chorar em vários momentos e locais. Ele era grande, meigo, peludo e fofo, tal “fofura” extrema que lhe deu nome durante a sua década e mais um bocadinho de existência.
Foi o melhor animal de estimação que alguma vez poderia ter tido. Acompanhou-me em vários e importantes momentos, viu nascer o príncipe lá de casa, guardou-o como se uma cria fosse e partilhou brincadeiras como um verdadeiro compincha.
Também o Lucas perdeu um grande amigo. Eu perdi um pouco mais. Amigo é pouco para o bem que ele me fez, sem falar abraçava-me quando se sentava insistentemente aos meus pés todos os dias, para que que lhe afaga-se o pelo e as orelhas de mimo. Era grandalhão, mimado e amado por todos o que o conheciam.
A que resta é “malandreca” para se pisgar, adora passear de forma espontânea e sem ninguém para a controlar. Se lhe colocamos trela, aninha-se e não sai do sitio. Não foi feita para ser comandada. Adora mimos mas colo nem velo. É uma senhoreca com alguma etiqueta quanto à sua higiene, sempre lavadinha a cada passada ou toque. É cusca por natureza e por isso a minha mãe que a adotou não demorou em batiza-la com tão original nome. É a Cusca cá de casa e hoje o dia é dela e de tantos outros.
FELIZ DIA DO ANIMAL! E por favor, façam deste dia o ano inteiro.

Karina Silva