segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Novos mundos ao meu mundo

Quem disse que é fácil começar do zero?
Faz cinco dias que mudei de ares, de residência, de freguesia e de cidade. Do Porto chegou a Lisboa uma jovem que sempre quis cá estar.
Ontem dei inicio à oportunidade que à muito procurava. Bati a muitas portas, muitos emails, muitos... Hoje continuo a pensar da mesma maneira que sempre pensei, mas com mais força, vale a pena acreditar que é possível e que os sonhos são possíveis de se concretizar. Não basta esperar é preciso agir e ser muitíssimo persistente com a vida e connosco próprios.
No cominho que percorri, um ano, senti desanimo, tristeza, perca de força e medo... Mas esses não foram mais do que aqueles em que senti força, vontade de fazer mais, acreditar mais, vontade de conseguir concretizar os meus grandes sonhos e objetivos. Acho que só assim vale mesmo a pena viver, sempre à acreditar.
O meu mundo ganhou novos mundos e eu sinto-me como uma aventureira, não por via marítima até à Índia mas por terra até à capital. Em busca da tão desejada concretização profissional, de estar ligada a projetos dos quais sempre quis participar. Hoje sou estagiária, como tantos outros neste país, mas continuo à acreditar que é possível, que será possível.
A vida para mim é isto, não deixar nunca de acreditar e principalmente de sonhar.
Não é fácil começar do zero seja no que for na nossa vida, mas vale a pena, sempre que for necessário saltem em direção ao mundo.

Crónica Outubro Jovens Talentos Magazine 2014


quarta-feira, 17 de setembro de 2014

CRÓNICA de Setembro Jovens Talentos Magazine!

Escrevi no passado dia 9 de Setembro a minha crónica para a quinta edição Jovens Talentos Magazine.
Tinha acabado de perder o meu Fofo (o meu cão) no domingo anterior e isso fez-me escrever de forma sentida e completamente verdadeira sobre o assunto que mais mexe cominho, os animais, os seus direitos e a sua dignidade. A Jovens Talentos abraçou uma causa e quer ajudar na divulgação de uma das muitas associações que ajudam animais abandonados, a União Zoófila.
Em baixo partilho a crónica de Setembro para JTM.
Edição Nº5http://goo.gl/8CsS5c

VAMOS TODOS AJUDAR?

terça-feira, 12 de agosto de 2014

Jovens Talentos Magazine Nº4

Já lá vão 4 meses que me lancei, num projeto quase individual, num espaço que poderia ser um blog, uma página. É um espaço em formato de magazine que pretende mostrar o talento jovem português em todas as suas vertentes. Comecei por mim e para mim e hoje trabalho no projeto com vontade de ajudar outros, de os evidenciar, de os mostrar, de os destacar. Sinto que estamos à ajudar, sinto que podemos ajudar ao lhes dar um ponto de destaque, dar valor aos que já realmente o têm mas que por vezes não é mostrado/ partilhado.
Ontem lancei mais um, o quarto, o de Agosto! :)
Espero que gostem tanto quanto eu gosto de o fazer. Faço por gosto, faço aos meus olhos e para os olhos de quem aceita por mim ser entrevistado. Obrigada a todos, direta ou indiretamente ajudam a que seja possível lançar a cada mês mais um número. É um projeto a custo 0 mas com 100% de lucro, o lucro em alegria e satisfação.
Não sei se será um projeto de longa duração ou curta, mas enquanto durar será sempre com o melhor de mim e com o melhor do nosso país, os Jovens Talentos. :)
Acedam ao facebook do projeto para seguirem mais de perto as novidades:
https://www.facebook.com/jovenstalentosmagazine
Karina Silva

sábado, 26 de julho de 2014

Nasci do outro lado do oceano

Nasci no outro lado do oceano, a Venezuela que nunca conheci, ou melhor, que não me recordo é hoje um país grande num continente gigante. Foi a minha primeira casa. Hoje, mesmo sem conhecer, é pela América Latina que o meu coração “chama”... que a minha pele respira. Gosto da cultura, do lugar, do ar e de tudo que aquele continente pode dar. Quero um dia lá voltar! É verdade, hoje quero conhecer a cidade onde nasci e a qual a minha mãe relembra com alguma saudade e alegria. Mas não só da Venezuela se cria aquele continente, tem tanto por onde olhar, respirar e saborear que me perco nas opções.
Olha o brasil, que ao lado é vizinho e que partilha o continente. É a alma latina, o mesmo calor e o mesmo oceano. O clima deve ser verdadeiramente cativante mas não é deveras para mim o mais importante. Perco-me na mistura de sensações que aguçam cada vez mais o meu “apetite”, mesmo sem o conhecer. Gostava de um dia lá chegar para ficar, tempo alargado e com objectivos bem definidos. Para além de apagar a sede do simples conhecer, poder também dar de beber à vontade de lá poder crescer também profissionalmente. O país em que sonho um dia trabalhar, lá mais para frente. Um local onde possa partilhar com os melhores o saber do meio audiovisual, profissão que escolhi para me licenciar e trabalhar. Mas o audiovisual é outro conto que para cá não será chamado pelo grande tamanho que ocupa no meu coração e na minha vida, afinal é um dos meus amores.
É verdade, hoje virada para o mar, debaixo de um sol companheiro e uma brisa presente, deu-me vontade de escrever sobre o outro lado do oceano, o lado que me viu nascer e que um dia quero voltar, nem que seja por momentos.

quarta-feira, 2 de julho de 2014

ACIMA DE TUDO MÃE

Não sou mãe. Mas perder um filho, o único! Aquele a quem desejamos o melhor e fazemos o possível e o impossível por ele! Não sou mãe, não conheço o André, nem o pai do André e muito menos a Judite, mas acredito que a dor essa... O que sei é que nenhum ser humano deveria passar tal provação na vida.



“Perdi o meu filho. O meu único filho. A luz que dava sentido à minha vida. O meu santo que tantas alegrias me deu. Bom filho, bom estudante, inteligente. Com uma carreira de sucesso. Não sei como vou ultrapassar esta dor. O que sei é que uma parte de mim morreu com o meu André. Interrogo-me sobre o sentido da minha vida. As minhas escolhas, a minha vida focada no trabalho, na escrita, tendo sempre presente que o meu filho era quem mais se orgulhava do que eu fiz e construí ao longo da minha vida. Fiz tudo para que nada faltasse ao meu André, mas não consegui salvar-lhe a vida. Um fracasso e uma tragédia. Estranha vida a minha! Realizada profissionalmente, dramática pessoalmente. O último ano foi penoso. Apenas existia o meu André que me dizia muitas vezes: "Mãe, não vais ficar sozinha". E eu acreditava. Acreditava. Eram palavras ditas pelo meu filho, um jovem ponderado e sensato. 
Esta conversa vai longa. Pretendo apenas, por este meio, agradecer as muitas mensagens e emails que recebi nas últimas 48 horas. Não tenho palavras para expressar a minha gratidão. A todos. Do fundo do meu coração.” Judite de Sousa

quarta-feira, 25 de junho de 2014

JOVENS TALENTOS MAGAZINE

Lancei recentemente um projeto de raiz, um projeto que acredito no potencial dele próprio, da mensagem que pretendo que transmita a cada número.
Lancei a Jovens Talentos Magazine porque eu própria senti na pele a dificuldade em me destacar neste mundo cada vez mais competitivo, em encontrar alguém que esteja disponível a abrir-me a porta para uma oportunidade, mesmo sem me conhecer de lado algum, aquela oportunidade que se pretende mostrar o que somos e o que sabemos fazer.
Ora, criar um espaço, neste caso um magazine, em que a cada número evidenciamos jovens, talentos nas suas mais variadas vertentes, jovens que acreditam em si e nas suas ideias, jovens que têm ideias, jovens que fazem e não esperam que as coisas apareçam feitas, são esses que fazem o futuro de uma cidade, de um país, da humanidade.
Ora é verdade que estou a começar devagar, em voos baixos, com likes lentos, com o fazer acreditar os outros a paço a paço, diga-se que não é fácil fazer os outros acreditarem num projeto à partida, é preciso mostrar que vale a pena, que é importante, que vai fazer a diferença em todos os sentidos.
Eu acredito na Jovens Talentos Magazine e por isso, mês após mês, lanço um novo número em conjunto com algumas pessoas que também acreditam neste que se pretende que seja o Magazine dos jovens, a grande montra do verdadeiro talento que temos no nosso país.

Se ainda não conheces ora aqui está o momento certo para conhecer :D
Apresento-vos a Jovens Talentos Magazine nº2.
Aproveito para partilhar a nossa página oficial de facebook, façam LIKE :)

sexta-feira, 20 de junho de 2014

AO CAMINHO

Diz quem sabe que quem espera desespera mas também quem espera sempre alcança. Ainda espero e acredito que irei alcançar, no entanto nesta espera que desespera só tenho em mente não deixar de acreditar em tudo aquilo quero alcançar.
Ora depois de tal trocadilho só posso explicar que ainda não encontrei a verdadeira oportunidade de estágio/emprego que tanto procuro, é um “mundo” difícil de enveredar mas que ainda não me fez perder a esperança. É difícil não a perder, é fácil desencorajar, deixar de acreditar, entrar num leve estado depressivo que faz estar e não estar onde estamos ou queremos estar. É algo que nem sempre é preceptivo ao comum dos olhos e ao coração, tanto ao meu como a qualquer outro que roça no diário de quem espera. 
Ainda não deixei de acreditar, porque sou assim, porque aprendi a ser assim, porque quero ser assim. Ser-se de outra maneira, ninguém ganha, só perde. Perde tempo, perde animo, perde saúde, perde alegria, o sorriso e aos poucos, sem dar de conta a vida deixa de fazer sentido. Vive-se por viver, por ver andar os outros e isso não faz sentido, viver é acreditar, viver é cair e levantar, viver é tentar e voltar a tentar, viver é viver, respirar e sentir o ar que tão bem sabe a liberdade, a esperança e a vida.
Não espero “sentada” porque me quero cansar com a minha própria busca, quero sentir que sou capaz de procurar, de bater a todas as portas e mostrar do que sou feita.
Este país no momento não é um lugar fácil, é uma tarefa mais do que árdua para quem estudou, trabalhou e acreditou que aquele era o caminho certo. Pois é, o caminho sabemos que é o certo mas a porta essa não abre à primeira, é preciso mais que um “abre-te sésamo”.
Ora, sou mais uma das jovens que estou na lista, não na negra mas naquela meia cinzenta do país. Milhares de jovens que comigo partilham esta experiência que assusta mas que ao mesmo tempo encoraja a querer-se fazer sempre mais e melhor.
Acredito também na força de cada um, acredito na minha, acredito que se acreditarmos é um paço em direção do caminho desejado. Ao mesmo tempo acreditar e escrever aquilo em que acreditamos aí são dois paços em direção ao que almejamos. Vamos lá paço a paço em direção ao que verdadeiramente queremos.



quinta-feira, 24 de abril de 2014

86 anos, Parabéns!

Hoje farias 86 anos de VIDA! Mas que vida, ao meu lado foram 12. Mas que belos 12 anos da minha vida contigo.
Toda a gente sabe como foi a minha infância e início de juventude, não foi fácil para mim, para ninguém, mas com a tua presença foi tudo tão diferente. Deste-me TUDO que um pai pode e deve dar! Foste mais que pai.
Existe algum nome, alguma definição para quem é pai e avô ao mesmo tempo?
Tinha 12 anos quando a tua viagem aqui na terra terminou, mas lembro-me de TUDO como se tivesse sido ontem. Marcaste a minha vida como ninguém, aí que saudades tenho tuas, o que eu dava para te ter neste momento aqui. Como eu gostava que fizesses parte de todas as minhas conquistas depois da tua partida, foram algumas, sei que estás orgulhoso.
O meu maior desejo para o dia de hoje é que estejas a sorrir.
Quando me vires assim como na foto, com ar mais rabugento, desmotivada, continua a empurrar-me como tão bem fizeste durante 12 anos, quero-te sempre ao pé de mim a segurar os meus dias, a seres a minha companhia como se estivesses vivo. Não deixes nunca de me empurrar a sorrir como sempre fizeste.

OBRIGADA SUPER AVÔ! Mais conhecido como o Sr. Fernando sapateiro :D