sexta-feira, 30 de abril de 2010

DIA DA TERRA

Ontem terminou a nossa exposição do Dia da Terra que se comemora no dia 22 de Abril.

Cada um dos alunos das turmas 4,5 e 6 do EFA elaboraram um cartaz e um trabalho manual com materiais reciclados, tais como, candeeiros de mesa, de pé e de tecto, mesas de apoio, molduras para fotografias, caixas, e muitos outros objectos.

A exposição foi colocada no polivalente da escola e esteve exposta uma semana, todos os que a visitaram deram-nos óptimos elogios nos quais todos agradecemos.
Durante a exposição eu e a Guilhermina (aluna da turma 5), fomo-nos revezando para que a exposição nunca fica-se "sozinha" durante o dia... Foi uma semana compensadora, pois ficamos felizes pelos gratificantes elogios que nos foram feitos.
É importante referir que inicialmente as obras iriam ficar expostas só um dia, mas devido aos elogios e pedidos foi-nos pedido para que a mesma se mantivesse por mais tempo.
E o pedido tornou-se uma ordem :-D
Momentos como estes nunca saíram da minha memória.





sexta-feira, 16 de abril de 2010

AMOR DIFERENTE!?

Hoje apeteceu-me falar sobre um assunto que como é obvio também me inclui, mas vou escrever no geral, não me referindo exclusivamente á minha pessoa.

Diz-se que o AMOR não escolhe idade, etc., simplesmente acontece... pois, mas e o amor na "diferença"...

Já se imaginaram apaixonarem-se por alguém considerado "diferente"?

Quanto a mim, não posso responder pois sou eu a "diferente", mas, no entanto existe muitos casos reais de pessoas que se apaixonam por pessoas consideradas "diferentes", tanto mulher como homem.

Acho que o que acontece na maioria das vezes é que a "outra/o", que se apaixona por alguém que por exemplo anda numa cadeira de rodas sente medo em se envolver, imaginar a vida no seu todo com o "outro" deve-se tornar um obstáculo e um sofrimento atroz para quem se apaixona por alguém portadora de deficiência, inclusive imaginar a envolvência mais intima entre um casal... este deve ser um dos pontos mais importantes de referir quando se aborda o tema, "AMOR DIFERENTE".

Penso que aqui não existe lugar para o preconceito, ou se gosta ou não se gosta, mas no entanto, quando se gosta torna-se difícil tomar decisões, e muitas vezes desiste-se do amor trazendo como consequência o sofrimento para ambas as partes.

É importante dizer-se que, o se ser diferente fisicamente e ou andar em cadeira de rodas não é sinonimo de total incapacidade na vida.

Nos dias de hoje existem varias formas que possibilitam e facilitam a vida de um "cadeirante", como se diz no Brasil, "hoje" um deficiente físico tem a possibilidade de fazer inúmeras actividades que á uns anos atrás seria impensável, como por exemplo, conduzir, jogar basketball, participar nos jogos para-olímpicos em diferentes categorias, trabalhar, etc.

É verdade que varia, ninguém é igual a ninguém, muito menos os deficientes físicos, mas também quando nasce o amor em alguém é porque existe alguma empatia entre o casal e o mais importante, existiu a convivência entre os mesmos, esta é importante para se perceber como é o outro, tanto por fora como por dentro.

As pessoas que andam em cadeira de rodas (a maior parte das situações) são capazes de se tornarem independentes em quase todas as áreas, é preciso para que isso aconteça que as pessoas ditas normais colaborem e não desistam do outro só porque aparentemente é diferente, o "cadeirante" pode namorar, casar e principalmente, viver em "liberdade" como todos os outros, afinal, a diferença está só no aparente.

video

video

Aqui ficam dois vídeos de "Viver a Vida" que achei que têm tudo a ver com o tema.

quinta-feira, 1 de abril de 2010

NAS "ESTRELAS"

Ontem fui as "estrelas"... lol, sim, terminamos as aulas (para férias da Páscoa) com uma visita de estudo ao planetário de Espinho para ver as "estrelas".
Eu pessoalmente já lá tinha estado mas ir com a minha turma (não completa) foi muito melhor :-D
Jantamos (eu petisquei, lol) também em Espinho... Gostei de tudo, do principio ao fim.
A quem é que eu terei de agradecer pela turma que me calhou, porque todos juntos somos fantásticos.... é importante referir que adorei fazer-me acompanhar pelo meu co-piloto Tiago, ele é especial em tudo.

Karina Silva